O coração da cidade medieval

Piazza del Comune

A perspectiva espaçada e harmonia equilibrada das massas arquitetônicas que a compõem criam um complexo monumental muito impressionante, o que a inclui entre as mais belas praças medievais da Itália. Os monumentos organizados em torno dela, Torrazzo, Catedral, Batistério, a Prefeitura e Loggia dei Militi, constituem a mais alta expressão da civilização municipal e representam o símbolo da cidade no duplo componente religioso e civil.

Prefeitura

Em frente à Catedral fica a Prefeitura do século XIII. Construída em 1206, inicialmente previa uma grande e única sala para as reuniões do povo. A estrutura medieval do palácio mantém-se inalterada até o final do século XV. Posteriormente as ajimezes do século XIII são substituídas por janelas retangulares e é acrescentado o novo edifício público de mármore recostado no pilar central da fachada. Entre as obras mais importantes no Palácio se destacam: o Portal da segunda metade do '500 na sala da escada, as grandes telas de Genovesino, Malosso e Boccaccino provenientes de igrejas da cidade demolidas e o molde de gesso da Porta Stanga (o original está no Louvre) na sala do conselho.

O Torrazzo

A torre campanária, o "Torrazzo", domina com suas proporções excepcionais todo o espaço urbano da praça, de modo que se tornou o símbolo da cidade. Com altura superior a 110 m, a primeira estrutura, construída no século XIII chega nas ameias, a segunda, que se sobrepõe até o remate, foi concluída em 1305. O campanário do torrazzo contém 7 sinos, cada um dedicado a um santo, incluindo o protetor da cidade: S. Omobono. O relógio astronômico da torre do sino ainda é o original instalado em 1583: seu mecanismo gigantesco e complexo (aberto ao público) marca as horas, os dias, os meses, as fases da lua, os eclipses do sol e da lua, as conjunções zodiacais. A subida ao Torrazzo é definitivamente impressionante e recomendada para a magnífica vista sobre toda a cidade, o rio Pó e a paisagem circundante.

Catedral e Batistério

A Catedral, que pela grandiosidade, beleza e importância artística resulta entre os monumentos mais famosos do norte da Itália, domina a praça com a fachada de mármore imponente e brilhante. Os eventos históricos da sua construção (iniciada em 1107) foram bastante complexos e há traços de todos os tempos: à estrutura românica original são acrescentadas reelaborações góticas, renascentistas e barrocas, e o resultado é um composto no qual elementos estilísticos individuais se edificam harmoniosamente juntos. O patrimônio decorativo e artístico no interior é de grande interesse: a nave central é decorada por um ciclo de afrescos que ilustram os episódios notáveis da vida da Virgem e de Cristo nas mãos de Boccaccino, Bembo, Melone, Romanino, Pordenone. Pinturas, retábulos e afrescos também dos Campi, Gatti, Malosso, marchetaria do coro incrustada de Platina e muitas outras obras-primas enriquecem os espaços da igreja. O batistério, românico em planta octogonal, foi construído em 1167 e totalmente reestruturado durante o século XVI. O interior, de espacialidade românica sóbria e austera, é encimado por uma grande cúpula de terracota de oito segmentos.

Loggia dei Militi

Com vista para a Piazza del Comune, em frente à Catedral está a Loggia dei Militi, assim chamada por ser o lugar destinado às reuniões dos comandantes das Milícias da cidade. O edifício elegante de planta quadrangular e janelas ogivais, com pórticos com uma lápide murada com o Estandarte da comuna no centro, que lembra a fundação em 1292. Originalmente, a estrutura, que devia ser aberta também nas duas outras laterais, tinha uma escada exterior, demolida em 1871, que levava para o primeiro andar, onde, a partir do século XVI, instalou-se o Colégio de Juristas.

Descubra mais sobre a cidade no site: turismo.comune.cremona.it/en/